A saga de uma aspirante a fotógrafa

Há quase um ano atrás tomei uma decisão que poderia mudar muitas coisas na minha vida. Comprei uma câmera digital. Parece simples, mas não foi tanto. Afinal, era uma DSLR e eu teria que arriscar:  juntar TODA a grana que eu tinha para comprá-la. Valeria a pena ficar sem um tostão no banco e recomeçar do zero, mas em troca disso ter um equipamento que sempre foi meu sonho de consumo, e que a partir desse momento era o que eu tinha em mente que queria que fosse a minha verdadeira profissão? Depois de muito pensar, decidi que sim.

Até então eu não entendia nada de fotografia manual. Abertura, velocidade, ISO, obturador, diafragma… eram como japonês pra mim. Como comprei a câmera em um site dos Estados Unidos, enquanto ela não chegava “comi” diversos fóruns, com dicas, tutoriais e tira-duvidas.

Até hoje estou tentando repor a conta bancária. Mas universitária e ainda desempregada, fica difícil. Consegui ir me virando com o seguro desemprego e um “salário” de estágio de fotografia que fiz por 2 meses na faculdade. Mas e agora?

Lendo muito (sempre) sobre a profissão de fotógrafa, o conselho de todos é: não se pode querer viver somente de fotografia, pelo menos nos primeiros anos. Os equipamentos são sempre muito caros, e dificilmente (quase impossível) alguém vai conseguir virar um fotógrafo renomado e cheio de eventos, capaz de sobreviver disso.

Isso eu sinto na pele, afinal desde que comprei a câmera o próximo objetivo é um flash externo, que até hoje não deu pra se concretizar. Fora a variedade de objetivas e outros acessórios. Então, o que fazer? Após esse um ano de muita prática e conversas com amigos fotógrafos, profissionais ou não; depois de várias saídas fotográficas e de colocar mesmo a câmera em ação, me senti mais madura e disposta a dar o próximo passo. Fico vendo minhas fotos de 6 meses atrás e já acho que dei um salto bacana. Mas obviamente sei que só agora comecei a engatinhar. O maior incentivo foram os elogios de professores e amigos. Isso dá uma gás danado!

Resolvi então que precisava de um site, com meu próprio nome. Semana passada já fechei meu domínio e registro. (www.amandaalmeidafotos.com.br )Preciso fazer um layout bacana pra ele. Enquanto isso, redirecionei meu Flickr pra lá, o que já é um começo. Mês que vem devo ganhar um flash de presente de aniversário, se Deus quiser.. e assim me sinto mais confiante para pegar eventos.

É engraçado (e tão bom!) ver o quanto a gente evolui em ‘apenas’ 1 ano!

OBS: Precisando de estágiaria, assistente ou coisas do tipo mesmo SEM remuneração, é só chamar!

7 Replies to “A saga de uma aspirante a fotógrafa”

  1. Almir Moreira

    Olá Amanda
    Cá estou novamente
    O momento que você vive, eu também passei.
    A diferença está na postura diante das situações.
    Por necessidade de sustentar a família tive que “segurar o ímpeto artístico” e me dedicar a uma porfissão fora da área. Só que com o tempo foi ficando cada vez mais difícil voltar.
    Quando dava para me aventurar, não levei a coisa a sério. Quando quis levar a sério, a situação não permitia. E assim o tempo passou.
    Não desista. Sei que é difícil no começo, a realização de sonhos requer um esforço descomunal, mas continue em frente.
    Se eu puder ajudar com algumas dicas, fique à vontade para me mandar um e-mail (almirsmoreira@ig.com. br ou amoreira@trf3.jus.br). Gostei muito das suas fotos, e acho que você deve continuar. Grd Abç

  2. poeta da lua

    olá, amanda!
    lindas fotos… gosto de escrever e desenhar olhos com lápis grafite. vi uma linda imagem de alguns lápis de cores que, imagino ter sido registrados pelas lentes de sua câmera.
    ah, faço coleção de lápis grafites, por isso a imagem me despertou tanto.
    até…

  3. Sidney

    Olá Amanda!
    Achei o blog por uma indicação sobre fotos de show no twitter. Gostei do blog!

    Sobre seu site, enquanto não sái, permita-me indicar-lhe o Zuinn. Ele coloca as fotos do flickr num ambiente flash bem interessante e o melhor: de graça!
    Tenho usado esse sistema para divulgar algumas fotos minhas. Espero que possa ser útil também.

    http://www.zuinn.com.br

  4. Robson

    Olá Amanda adorei seu texto, mas como ele bem diferente de você, eu comprei uma camera Canon 40D com objetiva tambem Canon 28-135 que vei junto filtros para sol e outros comprei tambem um flash externo 580exII da canon porem acho que não tenho dom para foto, começo várias coisas e não termino sabe, comecei fazer designer de web só para fazer o site http://www.pincelmagico.com.br que é da empresa da minha esposa fiz eletronica musica robotica programação bom em fim, penso que vou fazer compro as coisas e depois largo sou aficcionado por tecnologia compro infinitos equipamentos, os testo, aprendo a mecher, ensino os outros, e largo rsrsr, ainda tem muita coisa que estudei e comprei mas sabe o que esta acontecendo, hoje sou cercado de tecnologia, mas perdi o foco, eu me perdi Amanda não sei o que faço sabia, li seu texto não sei nem quem você é mas me senti um lixo por as vezes não ter determinação, Deus me presentei com uma vida muito boa mas acho que vivo errado acho que não sei viver, mas não sou triste e nem fico pra baixo sou muito divertido alegre todo mundo me ama, mas no meu fundinho isso acontece…

    Não deveria nem escrever isso no seu blog mas tudo bem, querida fique com Deus e que sempre siga o caminho da luz.

    Robson Marques

  5. nereujr

    Mandinha,
    Excelente post!
    Esse processo de reflexão é muito imortante e totalmente necessário para alçar voos cada vez mais altos.

  6. mandinhabhz

    Obrigada pelo comentário, Carla!
    Eu ia editar o post acrescentando justamente o que vc falou: a gente fica tão ansiosa, quero saber tudo de uma vez, com uma vontade enorme de ser bom como os que estão aí a mais tempo. Mas é muito importante saber nosso lugar, ir crescendo aos pouquinhos… cada um no seu limite. O importante com certeza é paciência, dedicação e muita, muita vontade de aprender!

  7. carla

    Sei bem como é isso! Me identifico com essa sua trajetória, também estou nesse processo há mais ou menos um ano. Custei muito a conseguir o dinheiro da câmera.. e agora estou planejando comprar o flash. Também fico surpresa com o quanto evoluí em um ano… mas a gente sempre quer estar muito mais à frente, né? Mas é assim mesmo, acho que o início é difícil seja qual for a profissão.. a chave é determinação e paciência. =)

Deixe uma resposta