Homenagem às mulheres fotógrafas (e a todas as outras tb!)

A história do Dia Internacional da mulher todo mundo conhece: no dia 8 de março de 1857, as operárias de uma fábrica de Nova York entraram em greve, reivindicando a redução da jornada de 16 horas diárias para 10 horas. Elas recebiam menos de 1/3 do salário dos homens. Estas trabalhadoras foram presas na fábrica, no momento em que começou um incêndio. Cerca de 130 mulheres morreram queimadas. No ano de 1975 a ONU oficializou o dia 8 de março como o Dia Internacional da mulher.

Mas este foi só um dos incontáveis protestos que as mulheres tiveram que realizar para garantir seus direitos na sociedade. Muita coisa aconteceu, muitas mulheres tiveram que perder a vida, mas enfim conquistamos alguns direitos básicos. E cada vez mais ocupamos altos cargos nas empresas, invadimos as faculdades e ainda cuidamos das tarefas domésticas. Este post vem então como homenagem a todas as mulheres batalhadoras, que buscam realizar seus objetivos, sem nunca perder  o charme e feminilidade.

Primeiramente mostro algumas fotógrafas conhecidas mundialmente:

Dorothea Lange. Estados Unidos, 26 de maio de 1895 – 11 de outubro de 1965.

Nos anos 30, percorreu cidades dos Estados Unidos fotografando o impacto que a Grande Depressão causou sobre os camponeses. Sua foto mais famosa, “Mãe Imigrante”, é uma das mais reproduzidas na história da fotografia, tenso sido publicada em mais de dez mil publicações.

Annie Leibovitz. Estados Unidos, 2 de outubro de 1949.

É uma das fotógrafas mais prestigiadas do mundo, tendo trabalhado para revistas consagradas como Rolling Stones, Vanity Fair e Vogue; e marcas como Gap, Louis Vuitton e Dior. É dela a polêmica fotografia de John Lennon e Yoko Ono, feita horas antes dele morrer. Atualmente, Annie enfrenta um processo, fruto de um empréstimo milionário que fez para quitar dívidas.


Eve Arnold. Estados Unidos, 1913.

Em 1951 entrou na Magnum e tornou-se a primeira mulher a fazer parte desta famosa agência. Durante muitos anos atuou como fotojornalista, percorrendo países como Afeganistão, Egito, China e a antiga União Soviética. Criou também vários ensaios com mulheres dos mais diversos níveis sociais, sempre preocupando em mostrar uma imagem realista.

Margaret Bourke-White. 1904-1971. Estados Unidos.

Fotojornalista,foi a primeira mulher a receber autorização para fotografar as instalações industriais soviéticas. Foi um dos membros fundadores da revista Life. Trabalhou como correspondente fotográfica durante a Segunda Guerra Mundial. Suas fotografias chocantes da libertação de campos de concentração atraíram a atenção em todo o mundo. Em 1946 foi à Índia, documentar a luta deste país pela independência.

Mas eu gostaria muito de homenager algumas mulheres fotógrafas que tenho contato.  São pessoas de imensa qualidade, que vale muito a pena que todos conheçam:

Bianca – http://www.flickr.com/bhzbianca

Lorena Nicácio – http://www.flickr.com/lorenanicacio

Sarah Torres – http://www.flickr.com/aprendendoacriar

Claro que queria colocar muitas outras amigas aqui, que merecem a citação, mas infelizmente não dá pra colocar todas.

Deixo finalmente um grande abraço para todas as mulheres que passam por aqui!

2 Replies to “Homenagem às mulheres fotógrafas (e a todas as outras tb!)”

  1. Lorena Nicácio

    Nossa, Mandinha! Só hoje vi isso, por um acaso!
    Para variar, muito bom texto! Fico muito feliz pela homenagem, e por ocupar um espaço aqui!
    Obrigada!

    Bjo!

  2. Sarah Torres

    Ei Mandinha!
    Poxa… obrigada por estar entre fotógrafas tão sensacionais.
    Confesso que dessa só conhecia a Annie Leibovitz. Depois vou pesquisar sobre as outras… =)
    Quanto a nós mulheres fico reparando numa coisa. Acredito que hoje em dia está faltando um pouco daquela frase do Che que fala em endurecer mas sem perder a ternura… Devemos conquistar nossos direitos, mas sem querer “tomar” o lugar dos homens ou agir como eles em certas situações. Devemos ser fortes mas sem perder a delicadeza de ser mulher.
    Beijos e sorte!

Deixe uma resposta