Virada Cultural de BH – veio pra ficar!

IMG_0857Neste final de semana aconteceu a segunda edição da Virada Cultural de Belo Horizonte. Foram 24 horas ininterruptas de música, filme, teatro e várias outras vertentes culturais, realizados em diversos pontos do capital e com a presença de artistas renomados nacionalmente. Foi muito lindo ver lugares até pouco tempo atrás estigmatizados, como a região da Guaicurus, recebendo um evento e público alto astral como esse.

Ano passado, na sua estreia no calendário da cidade, o evento foi bem menor, ao menos em relação a quantidade de pessoas que acompanharam os shows. Por isso, tomei um susto imenso quando cheguei nas proximidades da praça da estação no sábado, onde rolou show dos sambistas Diogo Nogueira e Aline Calixto, e ainda iria rolar o show mais esperado da noite pela maioria dos ali presentes: Raimundos.

Já fui em muitos shows gratuitos na Praça da Estação, mas nunca vi coisa igual. Estava absurdamente lotado! E como sempre acontece nesse tipo de eventos, o que tinha de adolescente bêbado/drogado mal conseguindo andar… lasmtimável. Como eu acho que milhares de pessoas espremidas num lugar com outras tantas fora do seu estado natural é uma coisa que não combina, infelizmente preferi ir embora e não vi o tão aguardado show dos Raimundos. Mas naquela noite eu já tinha visto o que queria: Céu!

Pra mim, atualmente no Brasil não existe cantora mais perfeita que a Céu. Uma voz linda, músicas com letras e melodias gostosas, um amor. O show de sábado foi o da turnê “Cat a Fire’, onde ela canta apenas músicas do Bob Marley. E que show sensacional! Interação mil com a plateia, uma banda afinada e a Céu, aaai a Céu. Quanta sensualidade! hehe. Show maravilhoso!

No dia seguinte ainda curti os shows da Orquesta Mineira de Brega, que como o nome diz, tocam as música breguinhas que todo mundo adora mas finge que não. Delícia pura! E logo depois vi o show que encerrou o evento: Maurício Tizumba e bloco Tambor Mineiro. Tudo de bom!

Há anos eu venho dizendo que BH, por mais que tenha muitos eventos culturais gratuitos, ainda tem espaço pra muito mais. E o que vi nesse final de semana me deixou muito feliz. Shows em pontos bem diversos da cidade, todos com excelentes programações. Cultura pra todos os gostos! Isso é muito bonito de se ver. E o mais legal é que realmente tinha gente de todos os tipos, branco, negro, gay, pobre, rico… todo mundo interagindo e curtindo na boa, como deve ser sempre.

Vi muita gente reclamando de roubos e brigas (essa parece que exclusivamente no palco da Savassi) e citando falta de planejamento da produção. O que eu posso dizer é que pelos palcos que andei vi um evento muito bem organizado e estruturado. O ponto negativo ficou apenas pelas pessoas que não tem senso se civilidade, que acham que esse tipo de evento é pra beber e se drogar até desmaiar. E aos homens que acham que qualquer lugar é lugar pra fazer xixi.

Evento lindo e que venham os próximos!

Deixe uma resposta