Frango Frito no balde: fomos conferir se é bom mesmo!

Os tão famosos nos Estados Unidos “frango frito no balde” finalmente chegaram em BH e viraram febre. Cada dia abre uma casa nova em que o mote são baldes imensos com porção caprichada de frango frito crocante. Como aaaamo frango, estava doida pra experimentar a iguaria e aproveitei que abriu um barzinho perto de casa, o GFC Fried Chicken.

Frango frito no balde – mania americana conquistou os mineiros.

Localizado no bairro Palmares – ao lado do Parque Ecológico Renato Azeredo – tem mesinhas na calçada, o que ajuda a enfrentar esse calor saarístico de Belo Horizonte. Também tem algumas mesas internas na parte de baixo, onde se faz o pedido, e muuuuitas mesas no andar de cima. Cabe muita gente. Uma coisa legal é que a cozinha é aberta, dá pra ver tudo lá dentro. Acho isso bem bacana, pra gente ver a qualidade e limpeza do lugar.IMG_1775

O pedido é feito direto no caixa e pago no mesmo momento. De lá nos encaminham para o balcão, onde retiramos as cervejas. É dada uma senha com o número do pedido e quando o letreiro sinaliza seu número, tem que ir lá buscar. Não sou muito fã desse esquema, fica parecendo praça de alimentação de shopping. Por outro lado é bom que extingue os 10% de serviço.

São 5 opções de pedaços do frango: coxinha da asa, coxa, sobrecoxa, meio da asa e filé de peito. Pode-se completar o pedido com algumas opções de extras, todas cobradas à parte: hot picante, extra crocante e os molhos: mostarda e mel, barbecue, mostarda ou Ketchup Heinz. E são duas as opções de tamanho: balde completo ou meio balde. Completando o cardápio, tem também bata frita e cebola empanada. Cerveja apenas long neck nas opções: Brahma, Skol, Budweiser, Heineken e Stela Artois (promoção de compra 4 e ganha 1).

Pedi a coxinha da asa, com 3 acréscimos: hot picante, extra crocante e molho de mostarda e mel. Fui de balde completo e assustei com o tamanho. O balde é grande e vem muuuuuito frango. Dá fácil pra 4 ou 5 pessoas comerem bem. Devia ter sido menos gulosa e pedido o meio balde. Agora tenho frango pro mês inteiro :P

Imaginei que as coxinhas fossem realmente “inhas”, estilo corte de frango a passarinho. Mas são bem grandes e faz a gente ficar parecendo um ogro comendo. Pelo que vi na cozinha, o frango “normal’ é empanado com farinha de trigo, e o extra crocante leva farinha de milho, formando uma casquinha bem grossa. E o tal do hot picante é hot mesmo! Quem gosta média de pimenta não vai curtir, é só para os fortes. O molho de mostarda e mel é bom, mas vem em quantidade muito diminuta em relação à quantidade de frango. Ouvi das mesas ao redor que estavam comendo o frango sem o hot picante que ele estava sem sal.

Resumo da história: o frango hot picante com extra crocância é gostoso, sequinho. Mas o hot fica enjoativo no primeiro pedaço. Já o frango sem picante, pelo que ouvi na mesas por mais de uma vez, é quase sem tempero. Comi dois pedaços e já fiquei satisfeita. Parece que os pedaços são meio que cozidos antes de fritas (provavelmente pelo tamanho, se fosse apenas fritos com a casquinha ficariam crus por dentro). Por isso acho que se fosse realmente coxinhas pequenas, tipo frango a passarinho, seria mais gostoso.

Fiquei meio em cima do muro. Não posso dizer que não gostei, mas também não amei, esperava mais. Pretendo conhecer alguma outra casa especializada nos tais franguinhos pra ter uma segunda impressão.

GFC Fried Chicken

Rua José Cleto, 200, loja 3 – Palmares
(31) 3087 3867
Aceitam cartões de débito e crédito

Transmitem jogos de futebol dos times mineiros  :)

One Reply to “Frango Frito no balde: fomos conferir se é bom mesmo!”

Deixe uma resposta