Tiradentes: Turismo, história e natureza. O verdadeiro ouro de Minas Gerais.

Distante 214 km da capital BH e com pouco mais de 6.500 habitantes, Tiradentes é uma das principais cidades históricas do interior de Minas Gerais e faz parte da Estrada Real. Além da grande importância histórica, a cidade é um pólo cultural, recebendo anualmente famosos festivais de cinema, fotografia e gastronomia, entre outros. São João Del Rey, outra cidade histórica super linda fica a poucos minutos de carro!

Um pouco de história: Tiradentes foi um dos berços da Inconfidência Mineira, uma revolta contra a Derrama cobrada pelos portugueses. Foi uma das cidades brasileiras que mais teve ouro em superfície no Brasil, mas sua riqueza era toda enviada para Portugal, o que motivou a revolta. Túneis secretos foram cavados em várias regiões da cidade, e era ali que aconteciam as reuniões. Seu principal líder, Joaquim José da Silva Xavier, mais conhecido como Tiradentes, dá nome à cidade.

Roteiro de 2 dias em Tiradentes

Tiradentes (19)

parede e louças com mais de 1 século!

Procurando hospedagem em Tiradentes? Reserve pelo Booking, site onde normalmente faço minhas reservas. Recomendo também o Airbnb, onde é possível alugar a casa inteira ou apenas 1 quarto, deixando a viagem ainda mais econômica! Cadastre no Airbnb usando este link e ganhe R$85 de desconto na sua primeira hospedagem.

 

Por ser uma cidade pequena, em um final de semana é possível conhecer todo o seu núcleo. Arquitetura fantástica onde se respira história a cada passo, é um convite para um passeio calmo e cuidadoso. A cada viela parecemos sentir a história sendo vivenciada, em determinados locais parece que é possível ouvir os revoltosos da Inconfidência fazendo seus planos e projetando as próximas ações – viajo mesmo, hehe.

Mesmo sendo pequena, a cidade conta com dezenas de igrejas, dos mais variados estilos. Tirar um tempo para visitar e conhecer a história de casa uma é uma passeio maravilhoso. Enquanto algumas são cheias de ouro e requinte, tem outras mais simples e construídas secretamente pelos escravos. Uma parte muito triste da nossa história e que deve ser conhecida e relembrada, para nunca cometermos o mesmo erro.

A cidade possui muitos bares e restaurantes dos mais variados estilos, opções não faltam. Há desde a tradicional comida mineira até restaurantes mais sofisticados e especializados em cozinha internacional, uma vez que o turismo internacional é muito grande por lá.

Há também algumas chocolaterias e muitas lojas de artesanato, tão tradicional em Minas Gerais. Em relação a pousadas, também são bem variadas. É possível achar diárias de R$50 – uma pechincha, em se tratando de uma cidade turística – até aquelas espetaculares, quase coisa de cinema. Um dos principais passeios é a viagem de Maria Fumaça que vai até São João Del Rey, cidade 14km distante, passando por paisagens fantásticas.

Minhas Indicações:

Hospedagem:

Sempre fico na Pousada do Bebeto. É simples mas atende bem, tem quartos pra casal e grupos. A diária é bem em conta e tem café da manhã, básico mas suficiente. A localização é excelente, menos de 3 quarteirões e já chega na praça principal, onde tudo acontece. Caso você queria mais conforto, existem outras boas opções de hotéis e pousadas. No fim deste texto tem uma caixa de pesquisa do Booking, onde você pode fazer uma busca personalizada de acordo com seu interesse.

Recomendo também o Airbnb, onde é possível alugar a casa inteira ou apenas 1 quarto, deixando a viagem ainda mais econômica! Cadastre no Airbnb usando este link e ganhe R$85 de desconto na sua primeira hospedagem.

Comes e bebes:

Caipvoka de tomate cereja e hortelã, do Petruccio. Divina!

Caipvoka de tomate cereja e hortelã, do Petruccio. Divina!

O restaurante Atrás da Matriz fica localizado, como o nome indica, atrás da igreja matriz! hehe. Com mesinhas internas e externas, entre árvores, dá pra ver a igreja matriz toda imponente. O ambiente é muito agradável, a pizza é deliciosa e tem um antepasto divino! Se for de noite, é recomendado agendar, porque sempre fica cheio.

Outro lugar imperdível é o Petruccio Boteco Arte. A decoração é fantástica, composta por objetos que eram de uso pessoal e seu dono trouxe dos Estados Unidos, país que viveu por muito tempo. Uma coleção de garrafas antigas de bebidas variadas e design diferenciado é um atrativo para os olhos. Já para o paladar, a saborosíssima caipivodka de tomate cereja com hortelã é ítem obrigatório para experimentar e se deliciar.

Chico Doceiro. Muito conhecido na cidade, fabrica doces maravilhooosos e o mais legal: à vista de todos. É tradição chegar bem cedinho e vê-lo fazer doces variados, que logo em seguida são colocados à venda – e acabam rapidinho!

Museus e Igrejas ( <- clique para conhecer todas)

Museu da Liturgia.  Único museu sobre o tema na América Latina! É lindo, calmo, transmite muita paz. Tem um acervo com mais de 420 peças sacras dos séculos XVIII a XX completamente restauradas. Tem ainda instalações audiovisuais e multimídias. Vale a pena conhecer.

Apesar de não ser religiosa, adoro igrejas. Todas sempre tem uma história interessante sobre seu período de construção, por isso tento conhecer o máximo delas. Aqui gosto muito da Nossa Senhora do Rosário, construída (como sempre!) e frequentada pelos escravos. Apesar de ser uma igreja de escravos (o único branco a frequentá-la era o padre), ela possui uma pequena quantidade de ouro, que era levado escondido pelos escravos, que trabalhavam também na construção das ricas igrejas.

Tiradentes (30)Depois de toda essa imersão cultural, o passeio continua no caminho de volta para Belo Horizonte. Passamos por várias cidadezinhas lindas, e em cada uma delas parava para fotografar.

Bichinho é a primeira delas, está somente a 7km de distância é o mais novo xodó da região. Com cerca de apenas 400 habitantes, se tornou conhecida e ganhou o título de turística somente de uns 10 anos pra cá. Tem sua renda oriunda basicamente do artesanato, que com a  criatividade dos artesãos, salta aos olhos e atrai os visitantes. Passear pela rua e parar de loja em loja para apreciar os produtos fabricados ali é um exercício de felicidade.

No caminho há o Museu do Automóvel da Estrada Real, que conta atualmente com cerca de 50 automóveis antigos e super bem cuidados.

Seguindo viagem, passamos também por Prados e São Brás do Suaçuí, duas cidadezinhas super tranquilas, charmosas e super convidativas. É impossível não descer do carro para fazer alguns registros fotográficos! Ah, sem esquecer de Lagoa Dourada, conhecida como a “Terra do Rocambole”, um paraíso para as formiguinhas de plantão!

Com 3 horas de viagem fomos de BH a Tiradentes fazendo este percurso, parando para fotografar, tomar um cafezinho e se encantar com a paisagem.

Como viram, é uma viagem rápida, imensamente agradável, um banho de conhecimento, história e muita admiração por este estado que eu tanto amo e tenho imenso orgulho. Espero ter despertado em vocês a vontade de fazer um passeio por lá.

Tiradentes (37)

Paredes e louças de mais de 1 século atrás.

Tiradentes (56)

Igreja Matriz de Santo Antônio

 

Tiradentes (4)

Tiradentes (31)

 Na página do blog Próxima Parada no Facebook estão outras fotos feitas durante as várias viagens que já fiz à cidade. Vale conferir.

Até mais!

4 Replies to “Tiradentes: Turismo, história e natureza. O verdadeiro ouro de Minas Gerais.”

  1. Pingback: São João Del Rey e suas belezas históricas e religiosas. |

  2. mandinhabhz

    Apaixonei com a cidade! Adoro cidades históricas, mas essa tem um charme especial!

    Conhece Paraty/RJ? Acho que parece MUITO com Tiradentes, e não sei se foi pela companhia, hehe, mas achei mais charmosa e romântica ainda que Tiradentes, recomendo tb. Logo vou escrever sobre lá e postar aqui =)

  3. Ana Azevedo

    Adorei! Tiradentes é a minha cidade favorita. Verdadeiramente linda e aconchegante, meus passeios por lá me proporcionaram uma sensação de conforto e tranquilidade indescritível. Vale a pena conhecer.

Deixe uma resposta