Rio de Janeiro: o que fazer na cidade maravilhosa!

Falar que o Rio de Janeiro é uma cidade maravilhosa é a redundância mais verdadeira que existe. Sou completamente apaixonada por esta cidade desde que coloquei meus pés lá pela primeira vez. Antiga capital do país, sua beleza vai além da natureza exuberante. Construções históricas ricamente preservadas e uma zona boêmia pra ninguém botar defeito ajudaram a fazer do Rio o principal destino turístico na América Latina.

Vista do apartamento do Manfred, 180° da praia de Copacabana.

Vista do apartamento do Manfred, 180° da praia de Copacabana.

Como Chegar ao Rio de Janeiro

A cidade conta com 2 aeroportos: O Santos Dumont é o mais central e está a cerca de 10km de Copacabana, mas recebe vôos de poucas cidades. O principal é o Galeão, mais distante, a cerca de 20km de Copacabana. É por lá que chegam os vôos internacionais e os oriundos da maioria das capitais brasileiras.

Indo de ônibus, o ponto de chegada é a rodoviária Novo Rio, recém reformada e enorme. Se estiver indo em feriados se prepare para enfrentar uma bagunça de turistas períodos em busca de informações, andando pra lá e pra cá com mochilas enormes.

Cuidado ao sair para procurar ônibus ou táxi. A região é um pouco perigosa, ainda mais quando estamos distraídos com malas e negociando valores com taxistas. Falando nisso, não aceite valores fechados, a não ser que já saiba de antemão o valor real até seu destino. Ande uns 2 quarteirões e pegue os táxis que rodam com o taxímetro ligado.

De carro, saindo de BH deve-se pegar a BR 040. Distância: 440 km.
De SP, o caminho é pela Via Dutra.

ONDE FICAR

É claro que na cidade mais visitada da América Latina, o que não faltam são lugares pra se hospedar. E dá pra se hospedar barato no Rio de Janeiro sim! A cidade conta com inúmeras opções de hotéis das mais variadas estrelas e muitos e muitos hostels, com quartos coletivos e pra casal.

Mas o que eu gosto mesmo é de alugar apartamentos pelo site Alugue Temporada. Acho mais reservado, você tem liberdade como se estivesse na sua casa. Indico aqui o ap do Manfred, que fica bem de frente pra praia e tem uma vista ESPETACULAR, 180° de toda a praia de Copacabana, do Leme até o Forte. O ap é pequeno, ideal pra casal, mas cabe 5 pessoas. O Manfred é um senhor muito educado e atencioso, recomendo demais!

Mas você pode ver também o post que fiz com sites para reservar hospedagens, lá tem muitas opções de busca.

apartamento copacabana

Ap Manfred, de frente pra Praia de Copacabana.

PRAIAS

Para quem não conhece o Rio de Janeiro, o ponto de partida são as famosas praias da zona sul. Copacabana e Ipanema são praias reconhecidas em todo o mundo e não é difícil saber porque. Sol na maior parte do ano, areia branca e fofa, a possibilidade de praticar diversos esportes e os vários quiosques espalhados pela orla fazem da região um paraíso. Quem quiser curtir praias um pouco menos movimentadas mas ainda na mesma região pode optar pelas areias do Leme, em um ponta, ou do Leblon, no lado aposto. E no meio disso tudo ainda tem o Arpoador com um pôr-do-sol espetacular, coisa de cinema! É o meu momento preferido no Rio, ver o sol ir embora atrás do Morro Dois Irmãos. De arrepiar.

Pôr do sol na pedra do arpoador

Pôr do sol na pedra do arpoador

Em todo este trajeto existe uma ciclovia, ligando o Leme ao Leblon pela orla da praia. A vista é maravilhosa e super convida a um passeio. É possível pegar as bicicletas do BIKE RIO, onde você pode ficar por 1 hora com a bike sem pagar nada! Recomendadíssimo o passeio.

Quem curte praias mais vazias e com aspecto “selvagem”  deve rumar pra região oeste. Começando pela Barra da Tijuca, a maior praia da cidade e onde se encontra a famosa Barraca do Pepê, é um point da galera que pratica windsurf. A partir dali, começa-se a entrar em área de proteção ambiental, com praias mais intocadas. Parece outra cidade! Barra de Guaratiba, Grumari, Prainha, Macumba e Reserva são praias paradisíacas e o point dos surfistas. Coisa linda!

NOITE/BARES

Cidade da boemia, o que não falta aqui são bares incríveis. Como disse mais acima, normalmente fico hospedada em Copacabana, na altura do posto 5. Apenas nas esquinas dos apartamentos que fico existem alguns dos mais conhecidos bares da cidade. Em uma esquina tem a Devassa, com seus sempre deliciosos chopps.

Na outra esquina tem o Boteco da Garrafa e mais a frente, o Belmonte. Ambos clássicos da cidade com cerveja/chopp geladinhos e bons petiscos. Ainda no mesmo quarteirão tem o famosos Bar do Adão, conhecido por ter os melhores pastéis da cidade. Confesso que como apaixonada por pastéis, esperava mais. Mas fui nas opções mais exóticas, nas mais de 60 opções com certeza tem muitas delícias. Por ali ainda tem o Stambul, um restaurante árabe que gosto bastante. Vale a pena atravessar a Avenida Atlântica e experimentar os drinks delícias do quiosque Trattoria Sapori D’Italia.

Alguns quarteirões adiante, o bar Pavão Azul representa o autêntico buteco. Bem informal, com mesas nas calçadas, atendentes super divertidos e atenciosos, cerveja geladaça por um preço mais justo que os citados anteriormente e petiscos de tirar o chapéu. Não deixem de conhecer as famosas “Pataniscas”: bolinhos de bacalhau sem batata, ou seja, o puro bacalhau, sequinho e crocante. De dar água na boca!

Não deixem de conhecer também o Bar da Laje, que fica no Morro do Vidigal. Fiz um post inteiro sobre o lugar e explicando como chegar.

Arcos da Lapa

Arcos da Lapa

Mas quando se fala em noite e bar, é impossível não falar da Lapa, a tradicional zona boêmia da cidade. São diversos quarteirões com bares em toda extensão, dos dois lados da rua. Nem vou citar algum específico, são tantas as opções que é até injusto.

Tem pra todos os gostos e bolsos, com música ao vivo ou mecânica, e até pra quem preferir ficar tomando uma em pé, na rua, já que embaixo dos arcos da lapa ficam várias barraquinhas vendendo cervejas, drinks, cachorro quente, sanduíches e muito mais. Digamos que é a região mais democrática da cidade, onde vai desde os moradores de rua que moram por ali, até os mais abonados. Diversão garantidíssima, jamais pense em conhecer a cidade sem passar por lá!  :P

PASSEIOS

Uma das coisas que eu mais gosto é “me perder” pelas ruas do centro, onde se concentra a parte histórica da cidade. São muitos centros culturais, museus e igrejas.

O passeio pode começar pelo bairro de Santa Teresa, com suas ruas tranquilas, cheia de ateliês. O bairro respira arte, ali se concentram muitos artistas, que acabam por passar a arte para as ruas. Vale a pena andar por ali apreciando os casarões antigos, até chegar no Museu das Ruínas, que além de lindo tem uma vista incrível da cidade.

Para almoçar, aos sábados no Bar do Mineiro rola uma feijoada deliciosa! Por ali passava o famoso bondinho, que hoje está parado devido a um grave acidente ocorrido 3 anos atrás. Minha primeira visita à cidade foi pouco tempo depois do acidente, e coincidentemente fiquei hospedada em um hostel no bairro. Na ocasião fiz um post sobre como me encantei com a luta dos moradores em busca da justiça com o acidente, você pode ler aqui.

Outro passeio bacana é tomar uma cerveja com pastel de camarão na Mureta da Urca, com aquele vista maravilhosa da Baía de Guanabara. O point começou em frente ao Bar Urca, mas devido ao preço bem elevado começou a bombar recentemente o ponto conhecido como Pobreta, em frente ao Urca Grill. A mesma vista, mas com preços mais em conta.

Não dá pra deixar de falar também da Lagoa Rodrigo de Freitas. Alugar uma bike (ou usar a da Bike Rio) e dar a volta na lagoa é uma delícia! Andando devagar e parando pra tirar fotos, com uma hora é possível dar a volta completa. Da pra ir a pé de Copacabana pra lá, bem pertinho.

Lagoa Rodrigo de Freitas

Lagoa Rodrigo de Freitas

Se a visita na cidade for prolongada, vale a pena tirar um dia pra conhecer o Jardim Botânico (que é enooooorme) e cheio de árvores e plantas de diversas partes do mundo. Tudo com placas, pra gente se localizar. é lindo, gostoso demais andar sem pressa por ali. Alguns quarteirões de distância está o Parque Lage, tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio História e Artístico Nacional). É sede da Escola de Artes visuais e tem uma beleza arquitetônica e natural, formada por palmeiras imperiais, chafariz, praça e jardins construídos nos moldes europeus. Tem também um aquário com variedades de peixes, além de uma trilha que vai até o Corcovado, passando pela Floresta da Tijuca.

Falando em trilhas, um dos passeios que ainda não fiz mas está na lista da minha próxima visita é a ida à Pedra Bonita, ao lado da Pedra da Gávea, Enquanto a ida à segunda é mais demorada, difícil e oferece riscos aos “não atletas”, a Pedra da Gávea tem fácil acesso, sendo 30 minutos de trilha leve. Lá de cima se tem uma das vistas mais lindas da cidade!!

Estas foram apenas algumas dicas principais da cidade. Claro que ainda tem MUITO mais. Mas o Rio é isso, é impossível citar tudo que a cidade oferece com apenas um post. Acho que seriam necessários uns 10 posts ou mais pra falar tudo. Já estive lá por 5 vezes e sei que não fiz nem 10% do que a cidade oferece.

E você, o que considera mais maravilhoso na cidade? Quais dicas dariam pra gente conhecer na próxima ida à cidade?

Para ver mais fotos além das abaixo, clique aqui.

 

11 Replies to “Rio de Janeiro: o que fazer na cidade maravilhosa!”

  1. Pingback: Dia Mundial do Turismo - coletânea de posts - Próxima Parada

  2. Pingback: Joe Olujic

  3. Pingback: insanity max

  4. Pingback: DoubleU Casino Hack Tool

  5. Pingback: internet site

  6. Pingback: related webpage

  7. Pingback: mahjong bliss

  8. Pingback: Fire Phon

  9. Pingback: papers writings

  10. Pingback: castle clash cheats

  11. Pingback: Halbe Brueder

Deixe uma resposta