Campos do Jordão – roteiro de 3 dias

Campos do Jordão é uma cidade do interior paulista localizada na Serra da Mantiqueira. É o mais alto município brasileiro, com mais de 1.600 metros de altitude. É conhecida como a Bariloche ou a Suíça Brasileira, devido a arquitetura de suas construções e ao friozinho que costuma fazer por lá. O inverno é a época em que a cidade fervilha! Bom para quem curte frio e visitar restaurantes requintados.

Se você quer fugir da alta temporada, o ideal é esperar o inverno passar, já que a cidade fica menos super-lotada e os preços caem um pouco. Qualquer que seja a época, a cidade é um encanto e tem dezenas de atrações pra todos os gostos e idades, vamos ver?

Campos do Jordão – onde se hospedar e o que fazer

COMO CHEGAR

Não queria ir de carro, dirigindo sozinha de BH até lá, então quando comecei a buscar informações de como chegar na cidade, vi que não tem ônibus saindo direto de BH. A opção disponível foi pegar um ônibus que fosse até Taubaté e, de lá, outro para Campos do Jordão. Pra voltar, o mesmo esquema. De Taubaté sai bus de hora em hora pra Campos, então é tranquilo. Com antecedência comprei só a passagem BH – Taubaté ida e volta e deixei pra comprar a ida a Campos lá, tudo correu sem problemas.

(Curiosidade: os mais religiosos podem optar por descer em Aparecida do Norte, que é bem próximo, e conhecer a Catedral.)

centro vila capivari campos do jordao

Centro da Vila Capivari e o grande movimento noturno.

 

Hospedagem em Campos do Jordão

Procurando hospedagem? Reserve pelo Booking, site onde normalmente faço minhas reservas. Recomendo também o Airbnb, onde é possível alugar a casa inteira ou apenas 1 quarto, deixando a viagem ainda mais econômica! Cadastre no Airbnb usando este link e ganhe R$85 de desconto na sua primeira hospedagem.

 

A primeira parte do planejamento foi conhecer as melhores opções de hospedagem. É importante pensar que o agito da cidade acontece na região conhecida como Vila Capivari, é lá que estão as lojas e restaurantes badalados, onde o movimento realmente acontece.

Escolher uma hospedagem nesta região é importante para quem, como eu, estava sem carro ou quem gosta de tomar umas e não precisa preocupar em pegar o carro depois. As ruas mais próximas à praça principal estão os hotéis e pousadas mais requintados, mas a alguns quarteirões de distância é possível encontrar opções mais modestas, como a pousada (pesquisar nome, onde eu fiquei e cito-a mais abaixo).

Já para quem pretende deixar o agito um pouco de lado e prefere aproveitar o sossego e a natureza, existem boas opções de hospedagem nas pousadas nas montanhas, que ficam a cerca de 2,5km de distância do centro de Capivari. O Booking é um ótimo canal para conhecer, avaliar e escolher sua hospedagem, clique aqui para fazer sua busca e reserva.

Me hospedei na Villa Agi, uma pousada fofa e aconchegante em Capivari, a cerca de 5 minutos de caminhada dos principais restaurantes. Tem estacionamento, os atendentes são super atenciosos, a pousada é de uma limpeza e tranquilidade maravilhosas. O quarto é pequeno, mas aconchegante. Tem um café da manhã farto e conta com wi-fi. Ou seja, custo-benefício excelente!

O QUE FAZER EM CAMPOS DO JORDÃO – pontos turísticos e atrações

Como já citei, a região de Capivari é onde está concentrada os bares, restaurantes, cafés, chopperias, lojas de grife e galerias. É onde a vida da cidade fervilha, então logo que chegamos fomos andar por ali. Inúmeras lojas e galerias convidam o turista a entrar (e gastar rios de dinheiros!) em roupas, artesanatos, doces, chocolates… A Galeria Villa Capivari pode ser o ponto de partida.

campos do jordao

Lago do Parque da Estrada de Ferro, na Vila Capivari

Logo após está o Parque da Estrada de Ferro, que é mais uma praça enorme com um lago charmoso e de onde se iniciam o passeio de bonde, de trem e o teleférico que leva até o Morro do Elefante, que foi o passeio que eu fiz. Estes são os passeios que consegui fazer em 3 dias:

Teleférico até o Morro do Elefante

Não gosto de altura e pensei por uns momentos antes de realmente sentar na tal cadeirinha, mas resolvi não pensar muito e lá fui eu. São 550 metros de altura cadeirinha balançando morro acima, mas até que foi tranquilo. Chegando lá, um mirante com vista linda de toda a cidade (o topo do morro atinge a altura de 1.800m acima do nível do mar), um lindo jardim florido, peruanos tocando músicas típicas em troco de um dinheiro. Pausa pra muitas fotos, porque o lugar merece! Lá tem também um “Parque dos Elefantes”, com estátuas enormes de elefantes fofinhos.

Dica: opte por subir quando o tempo estiver aberto, senão a neblina atrapalha a vista e perde quase toda a graça). O passeio de teleférico na época (2014) era R$10. Também é possível chegar lá em cima de carro, pela estrada, mas o teleférico é mais encantador, né?  :)

Passeio de teleférico em Campos do Jordão

Cervejaria Baden Baden

Quem curte cerveja artesanal não pode deixar de conhecer a fábrica da Baden Baden, cervejaria brasileira super premiada mundo afora. Na visita, que deve ser agendada com antecedência, um guia nos apresenta as instalações da fábrica, bem como mostra todas as etapas pelas quais passa a fabricação de uma cerveja. O visitante tem a oportunidade de conhecer os principais ingredientes da bebida e, ao final do tour, há degustação de alguns rótulos da marca. Antes de ir embora, uma parada obrigatória na loja para comprar algumas garrafas pra trazer pra casa  :)

Museu Felícia Leirner

Felícia Leiner foi uma escultora polonesa que morou em Campos do Jordão e em 1978 doou cerca de 100 obras feitas por ela ao governo de São Paulo. As esculturas são esculpidas em bronze, granito e cimento branco e estão dispostas por toda a extensão do museu, que mais parece um parque a céu aberto, cercado por muita natureza e tranquilidade. Passeio delicioso!

Lá também se encontra o Auditório Cláudio Santoro, que é onde acontecem os principais eventos do famoso Festival de Inverno de Campos do Jordão.

Palácio Boa Vista

Residência oficial de inverno do governador de SP, o palácio tem 105 cômodos e guarda telas de Tarsila do Amaral e Di Cavalcante e outras obras de famosos artistas. Infelizmente no momento que estivemos por la o Palácio estava fechado, mas a vista que se tem de lá compensa a visita mesmo assim. Consulte os guias oficiais da cidade para se certificar do horário de visitação.

Mosteiro das Monjas Beneditinas

Lindo lugar com jardins floridos bosque árvores enormes e lago com peixes. Diariamente, às 17:45hs, é possível a oração das monjas, com cantos gregorianos em latim, grego e português. Lindo, lindo!

Pesqueiro e Restaurante Truta Azul

Além de restaurante, é um criatório de peixes onde o visitante tem a oportunidade de alimentar os peixes que estão nas diversas “fases da vida”. Vemos desde os menorzinhos até aquelas carpas imensas, que avançam nas comidas que jogamos. É uma visita bacana, principalmente para as crianças. Talvez, pela localização, não valha a pena ir lá só pra isso. Mas como é caminho do Amantikir, vale a parada.

Amantikir – Jardins que Falam

O Amantikir foi um dos lugares que mais gostei, é lindo! É um parque com 12 jardins temáticos, com espécies vindas de diversos países. É uma experiência sensorial incrível, um convite para pisar na grama, tocar nas flores, sentir o aroma, conhecer espécies próprias de cada país… poderia ficar lá o dia todo. Uma das principais atrações é um labirinto de arbustos. Qualquer um volta a ser criança tentando achar a saída!

campos do jordao amantikir

Amantikir

De lá rodamos um pouco e chegamos ao Alto do Lageado, que é a linha férrea mais alta do Brasil, com 1.743 metros de altitude. Vale a pausa para mais fotos.

Estas foram as atrações que consegui visitar em 3 dias, mas a cidade oferece muito, muuuito mais coisas. É preciso no mínimo uma semana pra tentar conhecer tudo que a cidade oferece. Outros passeios super famosos são o passeio o passeio de bondinho ou Maria Fumaça, passeio de trem até a cidade visinha, Sãnto Antônio do Pinhal, a visita ao Horto Florestal, à Ducha de Prata e ao Centro de Lazer Tarundu,  Parque Floresta Encantada, Casa da Xilogravura e à Fábrica de Chocolates Araucária, Complexo Pedra do Baú, Pico do Itapeva… ufa!

ONDE COMER E BEBER

Quem me acompanha aqui no blog sabe que não curto muito indicar locais para comer, acho que isso é bem variável e vai do gosto de cada um. Gostei muito de (quase) todos os lugares que visitei e os cito abaixo os principais:

Vermaguet 67

O bar tem um ambiente super agradável, com garçons simpáticos e que usam um uniforme super legal, com roupas de pilotos de corrida (Vermaguet é um carro antigo). Comida gostosa e bons drinks.

Safari Restaurante e Bar

Mesma avaliação anterior: drinks delícias e comidinhas boas e com ótima apresentação, de comer com os olhos!

Pastelão do Maluf

Um clássico. Os pastelões são pastelões mesmo, 32cm e mega recheados! Um dá tranquilamente para duas pessoas e dependendo até sobra. São mais de 30 opções de sabores, entre salgados e doces. Eles tem uma parede com fotos dos artistas que passaram por lá e ó, acho que o Brasil inteiro já experimentou aqueles pastéis  :P

Dúvidas sobre Campos do Jordão? Deixe uma mensagem nos comentários!

Então é isso, espero que tenham gostado deste passeio virtual que fizemos por Campos do Jordão. Caso tenha alguma dúvida ou queira dar alguma dica, deixe uma mensagem nos comentários!

campos do jordao

Alto do Lageado, linha férrea mais alta do Brasil.

 

campos do jordao

Mirante.

Mosteiro das monjas beneditinas em campos do jordao

Mosteiro das Monjas Beneditinas.

Museu Felícia Leirner

Escultura no Museu Felícia Leirner.

fabrica Baden Baden em campos do jordão

Visita à fabrica da cervejaria Baden Baden

campos-do-jordao-morro-do-elefante

Jardins no Morro do Elefante.

Estátua de elefante no Morro do Elefante, em Campos do Jordão

Estátua no Morro do Elefante.

 

2 Replies to “Campos do Jordão – roteiro de 3 dias”

  1. Amanda - Resposta do Autor -

    É uma pena mesmo. E isso infelizmente tem acontecido com muitos pontos turísticos, né? Seja natural ou não, o povo não tá preservando! Triste demais. Valeu pela dica, anotada para a próxima vez que for por lá :)

  2. Cássio Campos

    É uma pena que alguns pontos turísticos estão 100% poluídos,tornando-se inviáveis qualquer tipo de visita, por exemplo a cachoeira ducha de prata, que agora deveria se chamar ducha cinza, visto que a água é só esgoto. Para quem gosta de cozinha alemã vale a visita no restaurante Harry Pisek que é uma salsicharia tradicional alemã muito boa!

Deixe uma resposta