Cervejaria Backer – visita ao Templo Cervejeiro

Fazia tempos que eu estava louca para conhecer a fábrica da cervejaria Backer, a cervejaria artesanal mais antiga de Minas Gerais e que construiu o Templo Cervejeiro, um lugar incrível onde tem a Maternidade Cervejeira (a fábrica) e um restaurante onde se pode tomar cervejinhas e chopps fresquinhos. Tive a oportunidade de fazer a visita semana passada, em ocasião do Encontro de Blogueiros de Viagem que aconteceu em BH. Vem comigo conferir como foi este passeio, regado de conhecimento e claro, muito degustação!

Cervejaria Backer – conhecendo a fábrica

As visitas à Maternidade Cervejeira acontecem todo sábado às 10, 11 e 12 horas, com agendamento antecipado. A procura é grande, então agende com antecedência. Até pode acontecer de você ir sem agendar e conseguir entrar, mas só em casos de desistência, então não vale a pena correr o risco. Para agendar: (31) 3228-8875 ou restaurantebacker@gmail.com

cervejaria-backer

A primeira parte do passeio acontece em uma sala multimídia, onde a sommelier Priscilla Colares dá uma excelente aula sobre a história da cerveja e como ela é fabricada. Podemos pegar em mãos os principais ingredientes como o malte (normal e torrado, vale a pena  experimentar os dois pra sacar a diferença), lúpulo (esse tem o cheiro bem ruim, não dá pra experimentar) e as leveduras. (Para complementar a leitura, leia o texto “Cerveja artesanal – ingredientes e processos de fabricação“). Depois dessa aula bacaninha fomos para a parte mais esperada, a visita à fábrica!

É uma coisa linda de se ver, quem curte cervejas artesanais fica muito encantado em ver aqueles tanques imensos lotados de cerveja. Vontade de morar lá *-*. Começamos a visita pela lado direito, onde vemos o malte sendo cozido em altas temperaturas em panelas de 5 mil litros! Cês não fazem ideia do cheiro que exala ali, senhoooor. É muito amor, sério.

cervejaria-backer

De lá a gente vai pra sala de envase, onde as garrafas são lavadas, secadas preenchidas com cervejas e rotuladas. Não vimos a máquina funcionando, porque nossa visita foi na sexta-feira à noite (exceção para nosso grupo de blogueiros) e como o processo é manual, ele tem horário pra funcionar. Mas na visita do final de semana dá pra ver tudinho em funcionamento.

Nesse ambiente também ficam as caixas já
cervejaria-backerlacradas, cheias de garrafas para serem distribuídas para o comércio. Caixas e caixas das mais variadas e deliciosas cervejas. Me senti como uma criança em loja de brinquedos, hehe. Tinham centenas de caixas de uma das minhas preferidas deles, a Capitão Senra.

Então depois de ver como as cervejas são fabricadas, nos deparamos com uma mesa já prontinha nos esperando, eram réguas com 5 tipos de cerveja diferentes feitas por lá nos últimos dias. A degustação começa pela cerveja mais fraca e vai aumentando até chegar na mais forte. Enquanto degustamos cada uma, a Priscilla Colares vai explicando a receita e criação de cada uma delas. É muito interessante saber a ideia por trás de cada cerveja, os ingredientes de sabor que foram usados nelas, etc. Muito, muito legal.

cervejaria-backer

Essas foram as cervejas que experimentamos, na ordem:

  • Exterminador de Trigo: Estilo American Wheat, é envasada sem filtrar,  o que resulta em muito trigo. Tem capim-limão na receita, o que a deixa com um gostinho bom e refrescante.
  • Capitão Senra: A Capitão Senra é uma homenagem ao capitão dos batedores do Exército na época do presidente Juscelino Kubitschek. Ele era apaixonado por motos Harley Davidson, por isso o rótulo estiloso. O capitão faleceu recentemente, em maio deste ano. A cerveja é do estilo Viena Lager, suave ao primeiro gole, deixando um amargor leve na boca. Como disse acima, é uma das minhas cervejas preferidas, sempre tenho em casa.
  • Medieval: É uma cerveja Belgin Blog Ale, estilo que na Idade Média era fabricada pelos monges. Fabricada com maltes especiais, lúpulos florais e condimentados e leveduras belgas, é uma cerveja muito gostosa mas que começa a ficar “forte” para os paladares menos acostumados à cervejas especiais.
  • Pele Vermelha: Apesar de ser uma American IPA (brinco que as IPAS são só para os ninjas, de tão encorpadas/amargas/fortes que são), a Pele Vermelha é saborosa, tem um malte adocicado e aroma cítrico. Um dos ingredientes desta cerveja é a laranja-da-terra!
  • Bravo: Ela é brava mesmo! Não é atoa que foi a última que degustamos (lembra que foi em ordem da mais fraca pra mais forte?). É maturada em barris de amburama, o que a deixa com aromas amadeirados e aquele cheirinho meio que de café. É do estilo Imperial Porter é para os fortes, digo, bravos :P
  • Quando achamos que a brincadeira estava acabando, me chega o pessoal da Backer com uma bandeja cheia de Backer Trigo SUPER fresca, que tinha acabado de sair do tanque, antes de ser envasada. Que emoção tomar uma cervejinha tão fresca assim! Ela vem num copo ilustrado da Capitão Senra e é exclusivo, não vende em lugar nenhum, só quem faz a visita tem.  :D
  • cerveja-trigo-backer

    Cerveja Backer Trigo que acabou de sair do tanque! Antes de ser envasada, mais fresca, impossível.

E assim acaba a visita à fábrica. Depois vamos para a lojinha onde tem diversas cervejas, copos e produtos diversos à venda, inclusive as mais recentes criações, Backer Reserva e Julieta, recém-lançadas mas já premiadas no Festival Brasileiro da Cerveja. Mas se preparem… a Reserva custa R$70 na lojinha e ainda assim está mais barata quem em lojas especializadas.

Para finalizar, fomos ao restaurante, que é uma maravilha! Decoração lindíssima, cheia de barris coloridos nas paredes, iluminação com luz baixa e cardápio com opções variadas. O preço não é dos mais baixos, mas vale a experiência. E uma dica esperta, embora no cardápio não cite, muitos pratos atendem bem duas pessoas. Eu estava sem fome e pedi só um creme brulée de Nutella, muito bom! Experimentei alguns pratos que o pessoal pediu e gostei de tudo. Inclusive a cerveja Reserva, que estava sendo vendida como chopp. Ó, é boa demais!

cervejaria-backer

Espero que vocês tenham gostado de conhecer a cervejaria comigo, agora é ligar e agendar a sua visita. Já visitei outras fábricas de cervejas artesanais mas essa foi a que mais curti, recomendo demais. O lugar é todo maravilhoso, decoração linda, tudo cuidadosamente pensando pra receber os visitantes. Um verdadeiro templo.

Informações
Endereço: Rua Santa Rita, 220, Olhos D’água, Belo Horizonte
Obrigatório agendar visita para a Maternidade Cervejeira e recomenda-se agendar também para o restaurante, que fica sempre cheio.
Valor da visita à fábrica: R$40 – com direito à breve aula, visita, degustação, copo de brinde e certificado de participação!
Informações sobre horários, curiosidades sobre as cervejas e muito mais no site oficial: www.cervejariabacker.com.br

cervejaria-backer

cervejaria-backer

cervejaria-backer

cervejaria-backer

cervejaria-backer

cervejaria-backer

creme brulee

cervejaria-backer

Veja como foi a visita “ao vivo” pelo vídeo abaixo. Para conferir primeiro, me siga no Snapchat: @proxima.parada

 —————————-

#EncontroBH2016 aconteceu entre os dias 17 e 19 de junho de 2016. Foi organizado por Renata Campos do blog RêVivendo Viagens com participação de Camila Navarro (Viaggiando) e Helder Ribeiro e Lillian Brandão (Nerds Viajantes). Contou também com a parceria dos estabelecimentos Cervejaria BackerA Pão de QueijariaBar do Antônio Pé de CanaAlmanaque ChoperiaMuu Espetos222 BarRestaurante Maria das Tranças e Alessa Gelato. Além do apoio da Belotur e patrocínio da RentCars.

 

4 Replies to “Cervejaria Backer – visita ao Templo Cervejeiro”

  1. Amanda - Resposta do Autor -

    Eu estou morrendo só de ver as fotos, doida pra voltar e levar os amigos que ainda não conhecem. Até a próxima :)

  2. Paula Brum

    Amanda, se não estivesse lá também, morreria vendo essas fotos maravilhosas. O Encontro foi uma delicia e a programação estava sensacional. Até a próxima! BjO!!!

Deixe uma resposta