Domingos Martins, Pedra Azul e a incrível beleza da região serrana do ES

Quando se fala em Espírito Santo, a gente logo pensa em praias. Mas o estado vai além disso e a região serrana também reserva muitas belezas naturais e ótimas atrações. Uma das principais cidades é Domingos Martins com a famosa Pedra Azul, as plantações de alimentos orgânicos que são abertas para visitação e o centrinho tranquilo com bons restaurantes e fábricas de cervejas artesanais. Vamos conhecer?

Como chegar em Domingos Martins

Embora se localize na região serrana, Domingos Martins está a apenas 42km da capital Vitória. Indo de Minas Gerais para o Espírito Santo a cidade está antes de Vitória. Pela estrada é possível ver a imponente Pedra Azul, uma das principais atrações da cidade.

Procurando hospedagem? Reserve pelo Booking, site onde normalmente faço minhas reservas. Recomendo também o Airbnb, onde é possível alugar a casa inteira ou apenas 1 quarto, deixando a viagem ainda mais econômica! Cadastre no Airbnb usando este link e ganhe desconto na sua primeira hospedagem.

Entrada da cidade Domingos Martins.

O que fazer em Domingos Martins

Por estar na região serrana, o clima na cidade normalmente é bem ameno, então não esqueça o agasalho. Podemos dizer que a cidade se divide em duas partes: a região central e o entorno do Parque Estadual da Pedra Azul. Então vamos por partes.

A praça Arthur Gerhardt – é linda, com fontes de água, árvores e banquinhos. Vale a pena sentar e observar o movimento tranquilo, típico de cidade do interior. Por ali existem também lojinhas de artesanato e de delícias como geléias e licores.

Colonizada principalmente por alemães e italianos, o centro da cidade tem construções ao estilo germânico, um charme! Ao redor da praça, restaurantes são um convite para um almoço ou jantar. Um desses é o Fritz Frida, restaurante com comidas típicas alemãs e carta de cervejas variadas. Não se engane, embora o lugar pareça pequeno, o segundo andar é grande e tem uma bela vista para a praça!

Restaurante Fritz Frida.

Falando em cerveja, o proprietário da Fritz Frida criou a cervejaria Trarko e vende os chopps lá. Atualmente ele fabrica 6 estilos de cerveja e não envasa, então a gente toma a bebida fresquinha, recém fabricada. São produzidos cerca de 1.500litros/mês e cada final de semana tem cerca de 3 variedades disponíveis. Experimentei uma Weissbier e uma American Pale Ale e gostei bem. Cervejas leves, mas com personalidade. Eles estão montando uma fábrica ao lado do restaurante e a previsão é que em abril /2017 fique pronto, aí a produção pode chegar nos 20 mil litros/mês e terá todas as variedades.

Lá também tem a cervejaria Barba Ruiva, que eu já saí de BH doida pra conhecer mas como fui no final de ano, o horário de funcionamento foi modificado e infelizmente fiquei na vontade. Ela fica poucos metros depois do pórtico da entrada da cidade e além das cervejas, parece que tem um cardápio bem bacana.

No centro a gente vê também uma placa indicando para a Cascata do Galo, que eu não visitei mas por fotos parece ser um lugar bonito e que pode ser acrescentado no roteiro. A Casa Cultural Domingos Martins e o Museu da Colonização Alemã completam o passeio pelo centro.

Parque Estadual da Pedra Azul

A Pedra Azul é um dos pontos turísticos mais conhecidos do ES e tem esse nome porque dependendo da luz solar, adquire essa cor ao longo do dia. Fica a 1822 metros de altitude e em sua lateral, dependendo de que lado da pedra estamos, pode ser avistado uma pequena saliência que parece um lagarto tomando sol. Por isso o nome “Pedra do Lagarto” ;)

Entrada da Rota do Lagarto, no parque Estadual Pedra Azul.

Que lugar encantador! A Pedra Azul pode ser vista já da BR, mas recomendo imensamente que o viajante tire um tempinho para passear pela “Rota do Lagarto“, uma estradinha que leva até o Parque e que é um encanto do começo ao fim.

Logo na entrada da Rota do Lagarto paramos no Restaurante e Pousada Peterle (em dezembro 2016: almoço R$39,90 sem balança) e compramos algumas variedades de cafés que eles vendem lá, 100% arábica. O local é bonito e tem uma fonte d’agua com vista para a Pedra Azul que rende boas fotos.

Ao lado do restaurante está o Centro de Informação ao Turista, com folhetos divulgando pousadas, restaurantes, agências de turismo e fazendas produtoras de frutas orgânicas, onde o turista pode inclusive fazer o passeio pelas plantações, colher as frutas e levar pra casa. É perfeitamente possível passar um final de semana inteirinho na região e curtir um pouquinho de cada uma dessas delícias.

Fundos do restaurante Peterle.

Uma vez dentro do parque, o visitante tem a opção de fazer 2 trilhas, com diferentes níveis. A mais simples é um trilha curta e a mais extensa vai até o alto da Pedra Azul, sendo indicada apenas para aventureiros profissionais. Em algumas das trilhas é possível se banhar em piscinas naturais, imagina só a vista que se deve ter de lá! Para todas as trilhas é preciso fazer o agendamento pelo telefone (27) 3248-1156. São 2 saídas por dia, às 09:30hs e 13:30hs. Para mais informações, acesse www.iema.es.gov.br

Endereço: BR 262, km 89.

Confira outras fotos desse lugar encantador!

Panorâmica da Pedra Azul.

Placa explicativa sobre a Pedra Azul.

Pedra Azul e a pequenina Pedra do Lagarto.

Praça principal de Domingos Martins.

Cerveja artesanal Trarko no restaurante Fritz Frida.

4 Replies to “Domingos Martins, Pedra Azul e a incrível beleza da região serrana do ES”

  1. Amanda - Resposta do Autor -

    Charme total! Quero muito voltar com calma e ficar ao menos um final de semana inteiro nessa região. Vi as fotos das piscinas naturais, é incrível!

  2. Amanda - Resposta do Autor -

    Ei Rodrigo, muito obrigado por seu comentário e sugestão. Eu com toda certeza voltarei pra passar mais dias por aí, gostei demais do que vi e quero muito visitar esses lugares e experimentar essas delícias :)

  3. Deivson

    Pedra Azul é puro charme, né? Eu fiz a trilha até as piscinas naturais e contei no blog, vale muito a pena para lavar a alma. Lugar único, maravilhoso.

  4. Rodrigo Carvalho

    Muito bacana o post. Recomendo também uma passada em venda nova do imigrante para comprar produtos locais como queijo, cafés , o famoso socol , a cervela altezza e claro os antepastos da fazenda lorenção (muito bom, produto diferenciado). Outro programa que parece legal porém não fiz é o passeio de trem que sai de viana, parece bem legal.

Deixe uma resposta