O que fazer em Milão – Roteiro de 3 dias

Milão é uma cidade grande, moderna e com muitas atrações turísticas. São mais de 1.308.735 habitantes e sua região metropolitana tem o PIB mais elevado da Europa. Chamada de “capital da moda”, é possível encontrar num curto espaço dezenas de lojas com as marcas mais renomadas do mundo! Apesar de tanta modernidade, a cidade conta também com grande acervo histórico e cultural, que são as principais atrações turísticas.

A cidade nunca esteve na minha lista dos sonhos. Por ser um destino conhecido pela moda (que eu acho bem chato) e por ser uma cidade grande “como outra qualquer”, na minha concepção, me surpreendi muito positivamente. Milão é linda, tem uma atmosfera jovial, um clima alegre, ótimos cafés e restaurantes e claro, muita história!

Confira os principais pontos turísticos que visitei em 3 dias em Milão e informações sobre como se locomover pela cidade.

O que fazer em Milão – roteiro de 3 dias

Piazza Duomo em milão

A Piazza Duomo é o ponto de partida certeiro para quem quer começar o passeio conhecendo os principais pontos turísticos da cidade. É a praça principal e mais famosa de Milão, onde os principais acontecimentos e manifestações da cidade acontecem. Lá estão a Catedral de Milão, a Galeria Vittorio Emanuele II com suas lojas luxuosas e arquitetura impecável, o Museo del Novecento e o Palazzo Reale.

Por ali ficam pessoas vendendo milho para que o turista alimente os pombos e tirem fotos destes comendo em suas mãos. Aparentemente eles estão apenas te dando o milho, mas se você aceitar, tem que pagar! O mesmo acontece com vendedores de pulseirinhas. Falam que é “gift” e até prendem no seu braço, mas se você não paga eles vão atrás.

Duomo di Milano (Catedral de Milão)

Em estilo gótico, é a 3ª maior igreja do mundo, ficando atrás apenas da Basília de São Pedro no Vaticano e da Catedral de Sevilha, na Espanha. É uma igreja magnífica, dá pra ficar olhando por vários minutos para conseguir ver os detalhes. Foram mais de 400 anos de construção! A fachada é toda em mármore branco-rosa, o que a deixa com uma cor linda. Dizem que é a única igreja do mundo que tem sua própria marmoraria, é de lá que até hoje saem os blocos de mármore necessários quando precisa ser restaurada.

Duomo em milão

Duomo em milãoCom 11.700 metros quadrados, vale a pena dar a volta na igreja antes de entrar, ela é linda por todos os lados. Inclusive começou a ser construída pela parte de trás e quando chegou na frente foi finalizada  à pressas, então tem ainda mais detalhes na parte de trás do que na frente. Internamente é composta de mármore já escurecido, 5 naves e 52 colunas enormes, com 24 metros de altura cada. Vale muito a pena vê-la de dia e de noite, iluminada.

Para entrar na igreja, preste atenção em suas roupas: é expressamente proibida a entrada com o ombros de fora e com saias/shorts/vertidos curtos. Eles barram mesmo! A entrada na igreja não é gratuita e como praticamente todas as atrações turísticas na Itália, tem fila grande, mas que pode ser reduzida comprando o ingresso pela internet.

É possível visitar também o subterrâneo (uma área arqueológica com os restos da antiga igreja que havia ali) o tesouro, onde estão objetos importantes da igreja e o terraço panorâmico, que tem uma vista linda da cidade!

Confira os preços e opções na imagem acima. Lembrando que comprando pela internet evita as filas enormes!

Galeria Vittorio Emanuele

Luxo total! Assim podemos descrever essa galeria composta por lojas como Louis Vuitton, Prada, Gucci. A gente não sabe se olha para as lojas ao lado ou para cima, já que o teto tem uma arquitetura linda, com ferros, vidros e esculturas. Mas olhe para o chão também, lá existe o mosaico de um touro e reza a lenda que quem pisar com o pé direito no testículo do animal e dar 3 voltas terá muita sorte! Nos andares superiores estão alguns restaurantes bem bacanas, alguns com ótima vista para a Piazza Duomo. Vale a pena sentar para descansar enquanto toma um aperitivo.

galeria vittorio emanuele milao

A galeria foi construída pra ser luxuosa mesmo, a ideia era criar um corredor chique e fechado, que unisse a Piazza Duomo com a Piazza Scalla. Lá no século XX a galera rica da cidade ia pra lá tomar um café e bater papo antes de ir assistir as óperas no Teatro alla Scala. Durante a Segunda Guerra Mundial a galeria foi quase toda destruída, assim como a maioria dos edifício da cidade, mas sua reconstrução nos anos seguidos trouxe de volta o luxo e beleza.

Teatro alla Scala

No final do corredor da galeria chegamos à praça Scalla, onde fica o Teatro alla Scala, no topo da lista da revista National Geographic sobre os 10 melhores teatros de ópera do mundo. Os ingressos para as óperas esgotam rapidamente, mas é possível visitar o museu do teatro, que inclui a visita ao interior da sala.

Castello Sforzesco 

Saindo da Piazza Duomo, a cerca de 8 minutos de caminhada está o Castello Sforzesco, que hoje abriga várias coleções preciosas dos museus e galerias da cidade. O castelo já teve grande importância histórica e no passado era odiado pelos milaneses, por representar as invasões que a cidade sofreu. Também foi bastante danificado durante a Segunda Guerra Mundial e posteriormente foi reformado já com a ideia de se fazer do local um museu. Com essa veia cultural, passou a ser adorado pelos moradores.

castelo milao

A entrada no castelo é gratuita apenas nas áreas externas, para visitar os museus é preciso comprar ingresso. São muitos museus e obras presentes lá dentro, para ver tudo seria necessário um dia inteiro! Tem obras importantes de artistas como Leonardo da Vinci e Michelangelo, por exemplo. Eu optei por conhecer só mesmo a área externa e mesmo assim valeu a pena, o lugar é bem bonito e é também uma forma de acesso ao lindo Parco Sempione.

Parco Sempione

Saindo do castelo a gente chega no Parque Sempione, um dos mais importantes da cidade. Na Idade Média o parque era propriedade do castelo, e era onde a família que ali morava levava as visitas para passear ou caçar. Hoje é uma grande área verde gramadinha, onde as pessoas aproveitam para levar as crianças, passear com os cachorros e sentar na grama, vendo o tempo passar. Gostei muito do clima familiar e da beleza do parque, com um lago artificial que deixa tudo encantador.

castelo milao

Vale passar por lá num fim de tarde, quando estiver cansado das andanças o dia todo, levar uma canga e sentar pra relaxar. Ainda dentro do parque estão algumas atrações:
Acquario Civico: é o terceiro maior aquário da Europa, com 36 tanques e mais de 100 espécies.
Arena Civica: Inaugurado em 1806 com a presença de Napoleão, hoje é um anfiteatro onde acontecem provas de atletismo e concertos.
– Torre Branca: elevador panorâmico que atinge 99 metros em menos de 2 minutos e tem uma vista linda da cidade.
La Trienalle: Fundação que promove o desenvolvimento das artes e arquitetura italiana.
Arco della Pace: começou a ser construído em 1807 para comemorar as vitórias de Napoleão, mas teve a construção interrompida e foi retomada em 1826 para celebrar a paz.

arco della pace milao

Brera  

Brera divide com Navigli o posto de bairro mais badalado de Milão. Eu particularmente achei que Navigli ganha disparado nesse quesito, mas Brera é sim um bairro bonito e agradável. Enquanto em Navigli o agito é maior, em Brera os restaurantes tem ares mais calmos e poéticos.

Lá estão a Academia de Belas Artes e a Pinacoteca de Brera, com uma das maiores coleções de pintura da Itália. Esse clima artístico deixa uma energia boa no ar e é gostoso andar calmamente pelas ruas, admirando as galerias de arte, antiquários e a arquitetura antiga. Por fim, escolher algum dos inúmeros restaurantes para repor a energia comendo uma salada refrescante, uma bela massa e bebericando vinhos, drinks ou a boa cerveja italiana.

brera milao

Navigli

Um bairro que é pura boemia! Inúmeros bares e restaurantes ao longo dos dois canais principais fazem da região um dos pontos mais agitados e ecléticos da cidade. Amei passear pelo bairro e o difícil foi escolher em qual bar sentar, dadas as inúmeras opções bacaníssimas. Foi lá que conheci o famoso “aperitivo”, que funciona assim: a partir de 17 horas, você pede um drink e pode comer à vontade a enorme variedade de petiscos que ficam disponíveis de forma self-service. O preço varia de 7 a 12 euros dependendo do bar e normalmente o valor menor é para ficar sentado na parte interna.

O canal mais famoso é o Naviglio Grande e vale a pena chegar para pegar o pôr do sol, é lindo! O canal foi projetado por Leonardo da Vinci e ligava Milão à Suíça. Por ali chegavam as mercadorias e até os mármores para a construção da catedral.

navigli milao

Fui num domingo a noite e a poucos quarteirões dali, também na “orla” de um canal tinha uma turma de pessoas mais de idade dançando boleros, enquanto turmas mais jovens sentavam em grupos pra bater papo sentindo o clima gostoso da noite. Ou seja, o bairro é mesmo um point agradável para todas as idades, amei!

Outras atrações que não visitei, mas são bem recomendadas e cabem num roteiro de 3 dias em Milão:

Quadrilátero da Moda – Uma região imperdível para quem gosta de moda, as maiores marcas de grife da Itália e do mundo se encontram lá.

Igreja Santa Maria delle Grazie – É onde está a famosa obra Última Ceia, de Leonardo da Vinci. É necessário reservar os ingressos com muita antecedência pela internet, acabam muitos dias antes.

Estádio San Siro: para os amantes do futebol, esse é um passeio dos sonhos! Inter de Milão e Milan, dois dos maiores times de futebol do mundo, mandam seus jogos aqui. Se não tiver jogo no dia, é possível fazer uma visita guiada pelo estádio e visitar o museu dedicado aos dois times. Queria muito ter visto um jogo lá e por acaso do destino, aconteceu um diazinho antes de chegar na cidade. Fica pra próxima e a dica se você tiver disponibilidade de dias é conferir a agenda dos times antes de marcar a viagem.

Transporte em Milão – como se locomover

A melhor forma de andar não só em Milão como nas grandes cidades italianas é de transporte público, que é muito bem organizado e integrado. Com uma única passagem você pode entrar em ônibus, trens ou bondes por 90 minutos, 24 ou 48 horas.

É muito importante lembrar de comprar a passagem antes de embarcar, já que não existe cobrador dentro dos transportes. Para comprar o bilhete, procure uma banca de jornal ou as famosas tabaccherias, elas estão por todo lado e não será difícil comprar sua passagem. E ao entrar no veículo é imprescindível validá-la nas maquininhas. Eventualmente podem aparecer funcionários conferindo quem tem a passagem válida e se você não tiver, paga uma multa que gira em torno de 30 euros. Em algumas estações de metrô só é possível sair colocando na catraca o bilhete que você usou para entrar. Então não se esqueça, qualquer que seja o meio de transporte escolhido, compre o bilhete antes de entrar, valide e guarde seu bilhete.

Opções e valores de bilhetes de transporte público em Milão:
– Ticket válido por 90 minutos depois de validado pela máquina: € 1,50.
– Ticket válido por 24 horas depois de validado pela máquina: € 4,50.
– Ticket válido por 48 horas depois de validado pela máquina: € 8,25.

Preferi comprar os bilhetes unitários porque quando estou em viagem gosto de andar o máximo possível a pé, afinal cada esquina é uma novidade. Andava tranquilamente meia hora, 40 minutos para chegar em um destino com calma, parando para ver uma praça ou arquitetura diferenciada que cruzava pelo caminho. Uma viagem bem slow, sem pressa. Mas se você quer agilidade, monte seu roteiro usando o Google Maps por exemplo, para ver as distância de um ponto turístico ao outro e avaliar antecipadamente qual tipo de ticket é mais válido para você.

onde ir em milão

3 dias em Milão

Estas foram as principais atrações que visitei em Milão, tendo ficado 3 dias inteiros na cidade. O meu roteiro seguiu praticamente a ordem aqui descrita, com pausas para almoços, lanches, cafés ou cervejas e drinks para refrescar. Visitei também outros lugares menos conhecidos mas igualmente bonitos e interessantes, mas foram surpresas que apareciam ao desbravar a cidade.

Acho ótimo ter um mapa em mãos e ler roteiros de quem já visitou a cidade, mas ainda melhor é andar sem rumo e se deparar com vários cantinhos agradáveis pelo caminho. Divirta-se e se descobrir algum lugar bacana que não descrevi aqui, deixe sua sugestão nos comentário para os próximos turistas  ;)

One Reply to “O que fazer em Milão – Roteiro de 3 dias”

  1. Édipo Silva

    Sensacional.
    Só aumenta a vontade de conhecer, lendo você descrever assim.

Deixe uma resposta